domingo, 16 de maio de 2010

Estrevista- Diário da Região


http://www.diarioweb.com.br/novoportal/Divirtase/6,,Eventos+Shows.aspx

Quando você recebeu a notícia de que tinha sido selecionado para a bienal? É a primeira vez que participa desta mostra ou não? Qual a sensação de participar de uma mostra como essa?

Faz uma semana que recebi a carta do museu com a notícia de que fui selecionado. Como vc pode imaginar fiquei muito feliz em ler que tinha sido selecionado.
É a primeira vez que participo deste concurso, já tinha feito uma exposição em uma galeria deTarragona, mas é a primeira vez que vou expor no museu de arte moderna. Apesar de não saber o resultado final fiquei muito contente, só de ter a oportunidade de expor o trabalho no MAM e ser selecionado por esta especial formação de jurados para mim é mais um passo importante e um grande motivo para comemorar.
O melhor de participar de concursos como este são os amigos que surgem desses eventos.

A obra selecionada para a bienal pertence à série "Movimiento en Si. Un instante Fraccionado". Me fale um pouco dessa série: quantas obras ela reúne, quando foram feitas, com que técnica e qual o conceito desse conjunto?

A serie "Movimiento en Si. Un instante Fraccionado" surgiu quando fui ver um festival de dança contemporânea O que me inspirou foi a maneira em que a dança explorar o corpo de uma maneira abstrata gerando movimentos que não são representação de ações cotidianas. Um outro motivador para esta serie é o quadro o “nu descendo a escada” de Duchamp e por consequências as fotos de Eadweard Muybridge.
Nessa serie a principal mudança foi o dinamismo e a sobreposição de imagens, sempre me interessei pelo Futurismo e pelo Cubismo, mas minhas origens do Graffiti e pop arte continuam marcadas pelas linhas e cores fortes.
Até o momento são 12 telas e 6 desenhos. A maior tela faz 1,60x1,30m e a menor 0,50x0,50m.


com relação à obra O peso da alma: o que o inspirou a fazer a obra e que tipo de mensagem deseja passar com ela?

Mas do que uma mensagem, esta obra é um resultado da pesquisa que originou a serie. O melhor de expor a obra é que cada pessoa tem a sua interpretação, no fim a relação espectador e obra é resultado da sua bagagem pessoal.


Ainda continua sem divulgação a data da bienal? Há ao menos uma previsão de quando ela deve acontecer? Também é possível saber quantos foram os inscritos e quantos os selecionados para a bienal?

Vívian ainda não tenho esta informação. Ontem enviei um email perguntando quando sera a exposição, assim que tiver a data te passo.


Vi em seu blog que você participou de outras exposições na Espanha. Atualmente você está vivendo na Espanha? (Se sim, desde quando? Sua ida tem relação com seu trabalho artístico?)

Em 2003 mudei para Itália, fui fazer um master em Restauro arquitetônico e em 2005 vim para Espanha. Nesse período já participei de umas vinte exposições Antes de vir para a europa me dedicava a pintura paralelamente a formação de arquitetura.
Apesar de ter estudado história da arte na faculdade de arquit com a pintura sou autodidata. Com a ajuda de amigos aprendi a misturar as tintas e a prepara uma tela. Foram horas de bibliotecas e admiração de quadros do Silva, Firmino, Jocelino e Portinari que me impulsou a entrar no mundo da arte.
Só agora em 2008 fiz uma pós em história da arte pela faculdade de Barcelona, o que acrescentou muito no meu conhecimento, principalmente sobre a arte contemporâne. Barcelona é sem dúvida uma das principais capitais da arte contemporânea, com certeza me influencia na hora de criar.


Você é arquiteto. Ainda dedica-se a essa profissão ou hoje está totalmente voltado para a arte?

Minhas horas de trabalho esta dividida entre a arquit. e a pintura não tenho problemas em ter estas duas atividades paralelamente. Atualmente estou trabalhando em uma igreja do sec. XII com ampliações do sec. XV e XVII. Uma coisa completa a outra, tanto que a cor de fundo que utilizo nos quadros é baseada nas cores das pedras utilizadas nessas construções

Um comentário:

Roberta disse...

Parabéns pelo trabalho!